Amigos II, 140

Amigos II

Quantos amigos podemos ter

O universo pode estar cheio deles

Quantos inimigos podemos haver

No universo criamos todos eles

 

O tom numa conversa qualquer

O olhar lançado mais duro

O pensamento criado alter

A ver inimigo no escuro

 

Faísca do mal, bem fácil aparece

Vem do nada , surge espontânea

Tememos por ela, fugimos com prece

Sem quase domínio, espalhando cizânia

 

Faísca do bem, gerada no amor

Condição de quem fala pelo coração

Tememos não tê-la; dificuldade interior

Domínio do bem quando entra em ação

 

Entre o bem e o mal que podemos gerar

Deus nos deu o arbítrio para a evolução

Ao julgarmos tudo no viver e criar

Vemos que Ele não julga; mas assim faz nosso coração

 

Amar o próximo como a ti mesmo.

Quinto Zili

Um comentário sobre “Amigos II, 140

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s