Faca, 227

Faca

Corta

Mata

Ponta

Punhal ataca

 

Fere

Desfere

Confere

Que em tua mão se altere

 

Usada indevida

Com maldade

Retira a vida

Com atrocidade

 

Passado foi rainha

Nas mão do autor

Feriu, matou; daninha

Fez terror com tutor

 

Hoje é menos visada

Violência adotou outros meios

Ainda corta, mata menos irada

Hoje outras armas, bestas sem freios

Quinto Zili

Nome da flor: Vida, 277

MENSAGEM ESPÍRITA, POEMA, PRECE & POESIA

Nome da flor: Vida

Toma essa flor pra ti minha irmã, meu irmão, ela se chama Vida.

Percebe seu perfume.

Todo dia de manhã te acordarás lembrando como é o sentir o perfume bom da Vida.

Seu caule fino, onde a seguras pela mão é cheio de espinhos. Mas isso não diminui em

Ver o post original 192 mais palavras

Abraço, 198

Abraço

Meus braços envolvem um você

Um você me devolve o melhor

Volto minha vista à sua mercê

Se cala tua voz, passou o pior

 

Trocada a energia que nos envolveu

O meio nos deu o possível benefício

Fiquei de um você o que pôde ser meu

Dei a esse ti o que senti desde o início

 

Abraço nos trouxe a alma em Jesus

Calor na troca, amor envolvente

Cada um pode sentir o bem que conduz

O amor é o ar que o carente mais sente

 

Intensa a sensação num abraço de amor

Cura toda ferida de dentro pra fora

Se fora era ferida, a matéria teve a dor

Dentro, o espírito, traz melhora que aflora

 

Este abraço foi Deus quem nos deu

Agradeçamos pois o enlevo divino

Do cosmo o fluido maior nos benzeu

Jesus de Deus nos legou o pão e o vinho

 

Jesus nos guie, inspire, ilumine e proteja.

Amém

Alternativas, 147

Alternativas

Claras luzes de uma manhã

Buscam brechas para o seu surgir

Espelhos d’água a refletir

Trazem a abertura de um novo amanhã

 

Caixa prego ou por aqui

Fontes novas precisamos ter

Hoje faltam noutro ser

Noutro dia faltam a ti

 

Se me farto de alegria

Outro alguém pode sofrer

Compaixão devo aprender

Cuidar de alguém a todo dia

 

Busquemos outras novas vias

Achemos novos caminhos

Como a luz acha os ninhos

Criemos mais alternativas

 

Pode ser com alegria ou dor

Desde que se ache a solução

Só não pode ser em vão

Porque há de ser só pelo amor

Quinto Zili

 

 

 

 

 

 

Caminho, 130

Caminho

Andar, correr, percorrer. A estrada nos leva sempre a algum lugar, mesmo que seja por exercício e numa pista circular. A distância vencida não importa, curta ou longa, no tempo que for, te leva a descobrir que parecia que não sabia de nada, até o exato momento que deu início a tal lançada.

O movimento cria em você outra disposição e nova forma e faz de você outro ser. Transformou o tempo em movimento e isso não ia acontecer até que naquele instante foi tomada a decisão. Seu corpo se renovou e sua mente se esvaziou para um reabastecer, como um renascer.

Células e hormônios foram requisitados e muitos estavam esquecidos.

E se veio a dor é porque você não esqueceu de ninguém dentro de seu corpo. E ele retribuiu com nova companhia que agora você aprenderá a cuidar. O músculo exigido e que estava parado, foi lembrado e você agradece a ele agora pois renasceu e você também.

Quinto Zili

Pedras, 84

Pedras

Se os seixos não rolassem os rios teriam que alterar seus cursos. Então se nem as pedras ficam paradas porque nós ficaremos. E se as pedras evoluem no sentido do seu movimento não seremos nós os contrários.

Pequenas ou grandes e mesmos os ciscos, a natureza os formou e todos vieram do puro caos e das altas temperaturas. E suas posições dependem do tamanho dessas hecatombes para só depois de um longo refrigério se fixarem como as vemos hoje.

Dezenas, centenas, milhares, milhões e bilhões de anos.

Transformações longas e traumáticas fizeram da nossa Terra o grande astro bilenar em que vivemos neste universo divino. E temos pressa com as pedras. Temos pressa de mudar o mundo a nossa volta sem entender nada sobre o lento movimento das pedras. Sim, aquele seixo do rio que hoje está ali mas amanhã não mais e quando menos esperamos se o calhau não se moveu um rio mudou de curso ou uma barragem se formou.

Deus de nosso universo, perdoa nossa presunção e pretensão de tentar imitá-Lo sem que ainda nem saibamos entender as pedras. E até as chutamos.

Quinto Zili

Ondas do amor, 82

Ondas do amor

Como podemos pedir para alguém nos livrar dos nossos pecados se somos nós que os cometemos por livre e espontânea vontade.

A mansidão de quem perdoa não liberta o outro, pecador. Ameniza a paga sim porque sem o perdão da vítima ainda seria pior ao pecador. Lidar com o principal interessado em possível desforra que viraria obsessão da boa.

Gravosas relações do dia a dia hoje quase sempre são sequelas do passado. Ausência do perdão de lado a lado ontem mantendo tensões e contatos difíceis hoje.

Quando um ser perdoa outro abre-se uma reversão de corrente negativa no cosmo como dominós a derrubar outros numa sequência positiva até ser barrado de novo por um coração duro não disposto a entender o benefício da corrente do bem. Mas ainda assim haverá outros perdões a disparar essas mesmas ondas do amor.

Quinto Zili

Moral, 388

Moral

As leis humanas

Versus as leis naturais

Essas, plenas e totais

Aquelas, mundanas

 

Nada de errado com nossas leis

Seriam justas se iguais para todos

Quanto mais assim tenhamos

Mais de Deus perto chegamos

 

Civilização ainda não é prova

Também não só evolução tecnológica

É da moral que o Cristo nos fala

Pouco ainda do espírito nos cala

 

Religiões várias

Explosões de fé

Às vezes parece damos ré

De tão falhas nossas intenções primárias

 

Queremos muito

Doamos pouco

Pouca caridade sincera

Ainda o bem, só quimera

Quinto Zili

Valor, 183

Valor

Próximo de ti teu tesouro

Ao teu lado o valor

Caixas e caixas porém ao seu redor

Porque insistes em quantidade

A vida inútil do acúmulo à toa

Esqueceu da essência o que se ensinou

Não vale um grão se não foi tu quem plantou

Enxerga no próximo toda a desigualdade

 

Apela para alguém a compreensão

Folhas caídas, tua vida mudou

Não passas de mendigo, teu mundo virou

E se pensas na morte, cuidado amigo

Aprende mais rápido a singularidade

Trata de arrumar tua casa primeiro

Como se visitas receber fosse o dia inteiro

E o novo só virá se entender o antigo

Quinto Zili

Importante, 143

Importante

Caminhar constante e sempre de dia

A noite foi feita pra descansar

Volitar pode ser opção, boa guia

Mas é para poucos no entanto alcançar

 

Ser simples e fiel no íntimo ser

Moda vem nos trazer muita sofisticação

É prudente olhar mais o seu do que o meu

Inveja mostra por traz muita complicação

 

Se te importa muito com tua aparência

Vasculha o baú do passado distante

Foste demente e pedinte sem importância

Hoje pareces dândi, belo infante

 

Não é importante como o outro lhe vê

Vale na vida como tu te apresentas

Cartão de visita da aura se lê

Verdade maior, não é a que aparenta

 

Focas então o teu cerne importante

Alivias o peso da madorra aos seus

Contamos num dedo o mandamento relevante

Amar teu próximo como amas a Deus

Quinto Zili

Bússolas, 78

Bússolas

Rumos e caminhos traçados no passado são as nossas genuínas bússolas.

Nos guiamos verdadeiramente por aquilo que planejamos e pela condução via inspiração de nossos guias e os bons amigos espirituais. Nos encontramos em condição privilegiada. Nosso livre arbítrio no entanto, sim, pode quebrar a bússola e ela ainda assim nos será trazida a tempo e após conserto nos será oferecida mais uma vez para nossa redenção e por misericórdia divina. Tudo isso até mesmo numa mesma encarnação. E é o que bastante acontece.

Nossos instintos, fortes aliados da sobrevivência, hoje em dia já são superados pelo bom senso e pela inteligência emocional aplicada à fé. Esta funciona como o azeite da lamparina velha, sempre pronta a ser usada quando falham os modernos circuitos das luzes da atualidade.

Não seremos os apóstolos de Cristo Jesus tão cedo, por óbvio, mas há quem já se esteja aventurando às mandíbulas dos leões em pequenos coliseus íntimos provando suas mais benditas obras no caminho do Mestre.

Salvem os Discípulos.

Quinto Zili