Retratos, 232

Retratos

Pendurados nas paredes

Guardados

Panteão nas sedes

Amontoados

 

Histórias ou referências

De vidas simples ou de glórias

De um mundo sem paciência

Vidas passadas de poucas memórias

 

Quem foi, não morreu

Só a imagem se perde

Espírito viveu

Se transportou, nada mais o impede

 

Fotos e retratos

Imagens digitais

Meros aparatos

De não esquecer jamais

 

Ora, o que foram esses corpos

Retratos ou seres de várias vidas

Muitas caras, personas, amorfos

Serão espíritos, sempre; Deus lhes concede guaridas

Quinto Zili

Um comentário sobre “Retratos, 232

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s