Vírgula

Vírgula

Sufocados
Ficar sem ela
Até assustados
As falas sem trela

Sem vírgula não dá
Pensa escrita aquém
Como dizer e chegar lá
Fim mal chega no amém

No rezar respirar como seria
Sem vírgula já que o ar requerido
Pois que só Ele então nos entenderia
E entre nós tudo mais cansaria o ouvido

Sobrecarga e tensão até chegar um ponto final
Primos ricos, ponto e vírgula, dois pontos, também
Tudo desarrumado, toda prosa leitura ficando sem sal
Falas sem nexo, que só a mágica e beleza a vírgula detém

Vida já que se enfeiaria
Ninguém se entenderia
Ai poesia muito sentiria
Sem ela, língua travaria








1013

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s