Parcelar, 371

Parcelar

 O crédito em profusão

As dívidas não se anulam

Em tantas vezes

Das vezes se acumulam

 

Para ter de quase tudo um pouco

Sujeito se sujeita

Sacrifica sua vida na espreita

Pra ter o supérfluo louco

 

Parcelar pode ser bom

Mas vira hábito, vício comum

Facilidades geram atalhos

Ocorre de só colher frangalhos

 

Por ter e possuir

Homem abusa das condições

Cria dívidas pro porvir

Até se perder nas prestações

 

Fosse o bem a parcelar

Quanta gente poderia ele ajudar

Parcelar e multiplicar o amor a dar

Mais gente que pudesse amparar

Quinto Zili

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s