Mentira

Quem nunca mentiu

Não está vivo nesse planeta

Quem da mentira fugiu

Sabe que ela é perneta

 

Questão de princípios

Moral elevada

Ideais são indícios

De condição avançada

 

Mentira, do bem ou do mal

Qual a diferença da praga

Da verdade, é como o sal

Nenhum, deixa insosso; a mais, estraga

 

Nada justifica a mentira

Talvez só quando evite o mal

Mas ainda assim, da verdade que se retira

Fosse necessário um sofrer providencial

 

A máxima, na verdade, das Leis Naturais

O que Jesus trouxe à tona como lição

À justiça divina, mentira é causa que provocais

Só em ti mesmo seus efeitos se sentirão

Q.Z.

953

Sorte II

 

Prêmio à dedicação

Como também a dirão

Sopro de Deus na vida tua

Como que mais

Ungido pela Lua

Ajuda mágica ademais

 

Sorte pode ser tudo

Até falta de azar

Mas o que mesmo é

Na real, só o colher do plantar

 

Colheitas desta vida

De vidas passadas

Refletem a ação

Na forma da reação

 

Sorte não é algo a mais

Pois nada é por acaso

Experimenta começar a fazer só o bem

Muito menos mal sofrerás também

 

Sorte não é luxo

Loteria não é sorte

Pode até ser infortúnio

Espreita do lobo em plenilúnio

 

Queira estar sempre em sintonia

Pense na sorte de havermos Jesus conosco

Nosso planeta Terra ainda em distonia

Esse sim, sem Ele, um universo tosco

Quinto Zili

521

 

 

 

Namorados, 556

Arte por Francesca, 8 anos

NAMORICO

Namorados

A figura de pombinhos aos pares

De corações entrelaçados

Alianças de bodas nos lares

Tons vermelhos abençoados

 

Imaginário estimulante

À guisa de cerimonial

Corpos desejantes

Espíritos em comunhão passional

 

Os namorados

E os enamorados também

Elos quase intocados

Parecem que vem do além

 

Às vezes só paixões

Bom quando transmutam em amor

Do sexo passam pela dor

No fim o amor doma corações

 

O fogo dos namorados

Fervor dos amantes afora

Resignação dos denegados

Amor que venceu o depois sem se perder no agora

Quinto Zili

 

Perdão, 390

Perdão

Notadamente difícil

Senão quase impossível

Tomar um gesto

De assumir um resto

 

Passar a borracha no ser

Apagando um passado

Ou poder esquecer

O que lhe fizeram de errado

 

Perdão é para poucos ainda

Toque da mão de Deus

Raiva já que se findou

Só para quem ama até os inimigos seus

 

Muito grande e completa

Atitude e pensar maior

Perdoar de verdade como atleta

No exercício da alma superior

 

Envergar a excelsa qualidade

Se e após depurar muitas sensações

É prova e obra do espírito na verdade

Lastro a somar em sucessivas encarnações

Quinto Zili

Bússolas, 78

Bússolas

Rumos e caminhos traçados no passado são as nossas genuínas bússolas.

Nos guiamos verdadeiramente por aquilo que planejamos e pela condução via inspiração de nossos guias e os bons amigos espirituais. Nos encontramos em condição privilegiada. Nosso livre arbítrio no entanto, sim, pode quebrar a bússola e ela ainda assim nos será trazida a tempo e após conserto nos será oferecida mais uma vez para nossa redenção e por misericórdia divina. Tudo isso até mesmo numa mesma encarnação. E é o que bastante acontece.

Nossos instintos, fortes aliados da sobrevivência, hoje em dia já são superados pelo bom senso e pela inteligência emocional aplicada à fé. Esta funciona como o azeite da lamparina velha, sempre pronta a ser usada quando falham os modernos circuitos das luzes da atualidade.

Não seremos os apóstolos de Cristo Jesus tão cedo, por óbvio, mas há quem já se esteja aventurando às mandíbulas dos leões em pequenos coliseus íntimos provando suas mais benditas obras no caminho do Mestre.

Salvem os Discípulos.

Quinto Zili