Luz II, 321

Luz

Acende a luz

O escuro me cega

Me mostra o caminho

Só percebo treva

 

Há muito não vejo luz

Tormenta me levou

Longe eu estou

Tenho na cabeça um capuz

 

Vagando em abismos

Depois de muitos sismos

Alguém me ouvir gritar

Um ser veio me salvar

 

Constrange o arrepender

Me cega agora uma estranha luz

Quem é o ser a me render

Só ouvi uma vez, quem é esse Jesus

Quinto Zili

Superstição, 313

Superstição

Maldades cadentes

Sinas malditas

Objetos ardentes

Crenças esquisitas

 

Rumores, tradições

Pragas, coincidências

Medos e paixões

Mais sinais, menos evidências

 

Tememos coisas obscuras

Respeitamos as crendices

Na dúvida fazemos clausuras

Enquistadas sandices

 

Treze nas sextas

Deus nos livre e guarde

Os santos contra as bestas

Na dúvida não fazemos alarde

Quinto Zili