Ano Novo, 25

Ano Novo

Falta pouco para findarmos mais um ano em nosso calendário.

E essa bagagem vai ficando para trás como que mesmo fazendo parte de uma vivência, experiências. Por vezes queremos nos libertar e esquecer de boa parte do que passou.

Fazemos votos de muita coisa mudar, desejando que certas situações não tivessem sequer acontecido. Se pudéssemos alteraríamos o passado recente deste ano prestes a terminar.

Por que pensamos assim? Mudar o passado é tema obscuro e só temos o presente, o dia de hoje, para fazer isso e porque ele nos trouxe até aqui. Bem ou mal.

Mudar o presente já seria uma reação ao passado. Variar na forma do pensar hoje é alterar da melhor maneira o que vinha do antes que queremos esquecer ou mudar.

O dilema do não mexer vigorosamente no presente é tão controverso como desejar melhorias para o futuro.

Usarmos o passado como âncora do barco que derivou em local indesejado e só termos o hoje como bússola que sinaliza o norte dos nossos desejos. O futuro é uma distante, desconhecida e linda paisagem no ideário de nossas mentes.

De verdade vivemos todos os dias com um pé no futuro e outro no passado mas à deriva no presente.

Quinto Zili

Alimento, 138

Alimento

A gente caçava para comer

E se defendia para não virar comida

Não era fácil sobreviver

Pois tudo era risco em torno da vida

 

Bem antes do fogo, a vida era dura

Inverno se morria de frio e de fome

Caverna era única morada segura

E o verão era mais suportável ao homem

 

Sentimentos eram ainda porto incerto

Alimentos, a batalhar todo dia

Não se contava com amigos por perto

Tudo era busca, tudo utopia

 

O espírito demorou a ser imaginado

E o alimento era mesmo para o corpo material

Demorou o homem a se ver do outro lado

Mas era puro, consciência construindo o ideal

 

Hoje temos o alimento sobre a mesa

Podemos comer voltados à saúde

Para o espírito já temos nova certeza

O alimento é a moral, amor a virtude

Quinto Zili

Amores, 127

Amores

Meus amores, minha família

Minha casa, meu templo

Minha vida, uma ilha

Meu Deus, só de Quem me atento

 

Verdade, não tenho nada

Nossa vida, mero palco

De sentimentos impregnada

O trampolim, ao espírito o salto

 

Aquele que ama crê ter poder

Tudo pensa que tem e que é seu

Mas quando entende o limite do ser

Percebe que seu é também o meu

 

O amor verdadeiro não esconde a verdade

Sentimento bom que nos eleva distante

Quando se tem pouco dele, sem vaidade

Se terá muito dele, no bem constante

 

Ficar bem consigo mesmo e teus amores

Mas não tente posse dos que não são seus

Crie e liberte filhos e não tenhas dores

Pois tua só mesmo a paz que cria com Deus

Quinto Zili

Ajuda, 106

Ajuda

Colaboradores contra a dor

Permaneças na vigília

Tu te imponhas com amor

Pra que a outros dês alegria

 

Não importes com tua dor

Olhes com fé e vês se escuta

Te entregues com amor

Àquele que roga tua labuta

 

Enxergas o cisco no olho d’outro

Mas tires a trave que há no vosso

Mais vale perceberes teu traje roto

Que só olhares alguém pelo farrapo grosso

 

Não tires julgamento antes

Procures perceber as necessidades

Escuta nos outros as suas mentes

E entendes deles as dificuldades

 

Não esperes te pedirem ajuda

Deixes aberto teu coração aos sentidos

Não te importa a quem se aluda

Porque Deus fez a todos para serem unidos

Quinto Zili

 

 

 

Casamento

 

103

Casamento

 

Quero amar-te nesta vida

Vejo o tempo à nossa frente

Seremos um do outro guarida

 

Tu me trazes novas sensações

Quero ter-te cada vez mais

Seremos um só de dois corações

 

Tanto tempo procurei

Alguém me desse seu amor

E achei pra dar meu calor

A quem me trata como um rei

 

Que bela é a vida

Tão longe está a morte

Hoje temos um ao outro

E não reclamamos da sorte

 

Que Deus permita para sempre

Nossa relação bela e segura

Pois só quem ama é quem sente

A verdadeira relação de ternura

 

Ame sempre caro amigo

Voe e alce a luz da sua paz

Mas leve sempre junto contigo

Semente do amor não se deixa pra trás

Quinto Zili

Partida

102

Partida

 

Sensação de vazio me invade

Bloqueio dos sensos gerais

O escoar do dia se impede

Do falar e do tecer mentais

 

Fui embora, não sinto o brilho

Ficou só mesmo um leve atino

Parece que perdi todo o equilíbrio

Me sobra pouco, um leve fascínio

 

Me chega de volta então um suspiro

De vida deixada há pouco de lado

Meus pés voltam , me ergo e respiro

Me vai passando o torpor gelado

 

Consigo lidar novamente com a luz

Peço Mãe Maria me conceda seu colo

Vejo de novo a figura de Jesus

Rogo a Deus quebrar o protocolo

 

Acabei de chegar por fim do outro lado

Sinto todos os meus, próximos comigo

Não mais sinto aquele vago atrelado

Vejo então que me aguarda um amigo

Quinto Zili

Amigo

99

Amigo

 

Quero hoje te falar meu amigo

Sempre estivemos juntos nessa vida

Mesmo quando não me sentes contigo

Nunca me paira a menor dúvida

 

Se escolhi te acompanhar a jornada

E tú nem sequer sabias disso

Porque Jesus assim nos agrada

Permitindo um a cuidar do outro em serviço

 

Hoje em dia me queres conhecer

Tentar desvendar minha graça

Mas antes de teu berço saber

Já éramos conhecidos de outra praça

 

Que importa saber de detalhes agora

Se nossas vidas dependem um do outro então

Mesmo que fomos inimigos outrora

 

Hoje participo e te ajudo em tudo

Sem vislumbrar nem paga de tostão

Mas que iremos crescer juntos sobretudo

 

Deus te ilumine a caminhada

Já que nos merecemos mútuo convívio

Poderemos crescer e evoluir nesta jornada

E prestar contas a Jesus com mútuo alívio

Quinto Zili

Quântica, 48

Quântica

Espaço sideral e espaço entre nós.

A quântica veio demonstrar que ainda existem mais espaços a considerar. Dobraduras , buracos negros , brancos e de minhocas, que não imaginamos de onde vem e para onde vão.

Voltando ao trivial, a distância entre o bem e o mal é o espaço que menos conhecemos.

Mesmo a quântica ainda não venha explicar o porque desse abismo que é tão grande e difícil de percorrer.

Além da sua dimensão a oscilação é mais surpreendente e a incerteza entre esses dois polos gera mais insegurança, e para caminharmos de um em direção ao outro nos falta o combustível AMOR.

Só temos ausência de cores e escuro quando a luz é ausente. O fel dos maus sentimentos amarga nosso espírito quando buscamos os caminhos errados até chegarmos ao ponto do arrependimento para então descobrirmos o lado bom e calmo da serenidade dos bons pensamentos e consolidar o bem dentro de nós.

Fazer o bem , do mal além.

Quinto Zili

Sábios

 

71

Sábios

 

Mentes e mentalidades, saber, sabedoria e sábios. Assim nos definimos e nos julgamos. Pesamos quem conhece mais, quem sabe menos.

Quando um homem completo, ser celestial e crístico esteve entre nós o colocamos na balança e por não encontrarmos medidas de nossa aquilatação o destruímos na carne sem entender o que era o espírito. Ou pelo menos boa parte da sociedade à época agiu assim. Éramos nós mesmos, hoje sabemos, e estávamos simplesmente testemunhando a ignorância e a infantilidade de nossos seres.

Ali, naquele corpo residiu a persona completa, sábio, toda a luz e o peso de puro amor que nenhuma balança teria condição de medir. Ali morou o espírito de máxima fé, santo, o filho de Deus mais elevado, nosso irmão maior.

A nossa mentalidade era triste e fria a julgar por aparência e pelo não entendimento. Qualquer semelhança com os dias de hoje é mais triste ainda e só a misericórdia divina pode explicar porque somos assim e como ainda estamos aqui.

Quinto Zili

 

Preocupações

68

Preocupações

 

Antecipar os resultados, prognosticar, é para os sábios e alguns médiuns especiais.

Além disso é tencionar demasiadamente o esforço de viver, gerando stress, hormônios correlatos e radicais livres em excesso.

A vida tem seu timing e assim como levantar o passado é complicado, antever o futuro é trabalhoso. Ou vice e versa.

O caminhar é o melhor exercício de convívio dessas duas etapas que entre as quais se situa o presente. Um pé se lança e vira passado, projeta o corpo, presente, para frente e o outro pé vai assumir, futuro, o restante do movimento. Se titubearmos no meio do movimento, presente, ou caímos pra trás, voltar ao passado, ou tombamos bruscamente pra frente prejudicando o futuro. E o espontâneo e confortável ato de caminhar se torna uma dificuldade sem explicação aparente.

Correr já é uma aceleração do conjunto mas ainda assim normal e controlada e não antecipa o futuro, pois há que se manter o equilíbrio e usar um pé, o corpo, outro pé na cadência escolhida, que determine a maior velocidade e não a pressa. E qualquer coisa fora isso é cair de cara no chão.

Só se ocupe . Não se preocupe. Viva o presente.

Quinto Zili

Terras, 278

Chão de pisar

Por onde ando

Terra de plantar

Colheitando

 

Ciclo de vida

Plantar, colher

Terra servida

Nos dá de comer

 

Terra não é propriedade

Deus não nomeou tabelião

Nada nosso, nem metade

Documentos não vão no caixão

 

Toda terra é de Deus

Natureza é dádiva maior

Retiras dela o sustento dos teus

Tuas cinzas a adubarão melhor

 

Destruir o orbe como o homem faz

Esquecendo de quem é a real propriedade

Talvez um dia seja capaz

Compreender seu papel aqui, pura necessidade

Quinto Zili

Compromisso

33

Compromisso

Permita meu Deus que percebamos o que não vemos e sintamos o que não tocamos. Amigos nos ajudam nesta vida e só percebemos muito tempo depois, às vezes uma vida inteira. Combinado algo muito importante lá atrás mas simplesmente  esquecemos de cumprir.

Então a vida de um jeito ou de outro nos põe de quatro e como animal nos portamos submissos e coitados a implorar por aquilo com que já trazíamos e nascemos mas esquecemos de cuidar. Sempre esteve conosco e tornamos a deixar de lado pelas mais toscas conveniências do viver material.

E quantas vidas já vivemos desta mesma forma; combinamos uma coisa e fazemos outra. Dai tornamos a combinar de novo e novamente nos deixamos levar pelas ondas do prazer que nos devolvem à areia da praia. Não conseguimos ultrapassar a arrebentação e assim ficamos.

Os vícios são nossos piores defeitos e temos manias demais.

Como conseguimos não cansar dessa mesmice meu Deus?

Quinto Zili

Cego,220

Cego

Tempo faz que tempo voa, da minha janela vejo que o sino soa, mas fico à toa se não vejo o céu, parece que sou cego, no meu olho um véu. Me apego no que não me torna morto, ou nego, não me quero torto, e saber que só sou cego quando quero, ou no aborto de quando me altero.

Viver não é fácil não. Ser são é bom, mas na verdade, de antemão, o melhor mesmo é ser sem defeito e dar-se um jeito de bater no peito e dizer sou bom de alma e não só do que sou feito. Deus me fez todo perfeito, mas sempre causo efeito, ousando no desrespeito a esse Pai que me deu o leito. E o pão a que tenho direito é feito tudo para que eu seja bom e perfeito.

Se eu fosse cego do meu corpo, talvez desse mais valor, pois quando se nasce torto tudo parece morto e só cabe mais esforço para fugir da dor.

Se a vista fosse zero, podia dizer o que mais quero e sentir pelo amor sincero que continuo filho do pai e, uai, que bom foi só a vista que não tenho mais e seguir com empenho pela pista que um dia tudo vem pelo esforço da conquista.

Quinto Zili

Máscaras, 274

Máscaras

Não sendo carnaval

Porque usar todo dia

Cara lavada não faz mal

Ou sinceridade é utopia

 

Nós humanos da Terra

Raça da inteligência

Supremacia em si encerra

Tememos o confronto na essência

 

Ser claro e despojado

Mostrar semblante altero

Orgulho é redobrado

O medo mais sincero

 

Somos dúvida pura

De tudo e todos duvidamos

Orgulho é tese segura

Abrange tudo que pensamos

 

Sem máscaras seria razoável

Alvitre e aceitação sem vaidade

Impera no entanto o insondável

O achar superior, distinta humildade

Quinto Zili

Sentir

2

Sentir

Nuvens do meu passado recobrem minhas visões do presente. Enquanto tenho o sentir da vida tenho a beleza do que quero para mim. Ontem eu não via o que queria e hoje quero tudo, mesmo o que não vejo. O agora vem com o sentir. Agora sinto e vejo o meu desejo e toco a vida de todas as maneiras. Não sofro mais, pelo que não vejo. Sofro pelo que sinto e pelo que os outros não sentem. Ver e sentir. Ser mais feliz do que sofrer.

Quinto Zili

Outro lado

13

Outro lado

Maldade, desumanidade, infelicidade.Crueldade.

Sabedoria, beleza, pureza, amizade, lealdade. Gentileza.

Lado A e lado B. Matéria e espírito. Convivência e pacificação.

Suportar o peso da roupa carnal e conviver com a sensação de que algo mais existe além da vã dureza da matéria. Ouvir o que vem do outro lado. Tão aqui, mas tão distante. Parece existir um abismo. Só que é como atravessar uma pinguela. Sequer uma ponte. Não há grandes manobras. É um piscar de olhos. Apenas que muitos ao fechar as pálpebras demoram demais a simplesmente voltar a abri-las com medo do que se apresentará. Apenas o lado B, o reverso, os bastidores da vida, o texto original a ser relido, a conversa verdadeira deixada de lado por uma inteira vida.

Consciência.

Paz.

Quinto Zili

Fluido cósmico

10

Fluido Cósmico

Cúpula do universo, a luz suprema, energia máxima, início e fim de tudo.

Minha oração, conexão com a luz me une a esta energia magna.

Me alinho ao caudal do fluxo celestial , viajando com meu pensamento. Sinto o pulsar da vida. A essência.

Da minha raiz física, em troca com a terra mãe, se estende a seiva alimentadora.

Peço a paz interior. É o limite da compreensão para ativar tudo em meu ser. Só me completa quando se instala essa magia cósmica dentro de mim.

Paz, sabedoria do viver. Tudo, completude, plenitude.

Amém.

Quinto Zili