Haveres, 436

Haveres

Escrituras

Objetos

Dinheiros

Haveres

 

Seres que os acumulam em abundância

Tédio e intolerância

Preocupação do ter

Esquecimento do ser

 

Haveres materiais

Sem dúvida importantes

Mas o quanto necessário

Um porquê lendário

 

Quem os tem e se apega

O mesmo quem não os tem e não os nega

Sofre quem tem muito mas quer mais

Pena quem tem pouco e luta demais

 

Haveres e só prazeres de quantidade

Mundana concepção

Inverso da caridade como qualidade

Único caminho da salvação

Quinto Zili

Se, Mas, 435

Se, Mas

Aquilo que não deu certo

Que mudou sem direção

Avisado foi ao esperto

Alterou-se o então

 

Se tivesse acertado parelho

Se fosse feito de outro jeito

Pudesse ter seguido o conselho

O resultado fosse melhor proveito

 

O Se e o Mas,  por vezes, são dementais

Condições externas desleais

Um tanto artificiais

Que nos impomos demais

 

Nota que para tudo temos um Se

Percebe que também exigimos o Mas blasé

Quando não achamos desculpas boas

Fácil colocarmos os pés em duas canoas

 

Duvidar é bom, faz bem

Melhor seria só contestar o mal

Fugir dele quando se disfarça de bem

Quando o Se é útil para enxergar além

Quinto Zili

 

Chuva, 401

Chuva 

Molhada de água

De neve ou de granizo

Tempestades

Ou chuvisco improviso

 

Então não se sabe

Quando vem ou vai

Mas há quem estude

Poder antecipar, uai

 

A chuva traz de volta frio

A água evaporada que já foi chovida

Tudo que no tempo se transforma em rio

Nossa existência enriquecida

 

Esse fenômeno da natureza

Nos salva de tragédias fatais

Secas e desertos só seriam

Cidades em que hoje morais

Quinto Zili