Tontices, 381

Tontices

Quando se tem pouco a fazer

Vagos pensamentos

Falsos sonhos se ter

Aviltamentos

 

Descuidos, desleixos em pilha

Formam a armadilha

Cuidado, há perigo no ar

Na curva poderás capotar

 

Nossas tontices são muitas

Qualquer relaxar

Total descuidar

Ameaças fortuitas

 

Forçar a melhor conduta

Parece piegas

Mas se resoluta

Assim não te entregas

Quinto Zili

Gentileza, 384

Gentileza

Homem das cavernas

Constantes ameaças

Medo lhe corria as pernas

Natureza só lhe trazia trapaças

 

Milhares de anos a finco

Passado longínquo

Lar e família eram distantes

Pouco do hoje havia no antes

 

Percebeu o ser um dia

Depois de muita dureza

Habilidade quase não se via

Agir por impulso de uma gentileza

 

Noutro dia nasceu como sutileza

Descobriu um valor novo

Um gesto foi assumido entre o povo

Se tornou hábito traduzindo pureza

 

Hoje temos mais dessa atitude

Que convidam as relações à gentileza

Muitos a servem com cuidado amiúde

Nem todos entendem sua beleza com certeza

Quinto Zili