Sujeira, 261

Sujeira

A Mãe Natureza reclama

O Pai Moral nos reprova

Sujeira material se derrama

Lixo mental nos estorva

 

Tudo isso é o que fazemos

Por nossas mãos e almas mesmas

Sem limites do que podemos

Ruir e alcançar situações extremas

 

Quase sem retorno na destruição da Terra

Abalo moral não tem ficado pra traz

É certo que hoje somos melhores e menos guerras

Porém batalhas muito que hoje se faz

 

Muitas chagas expostas no claro e no escuro

As feridas abertas vão se purgando

Um mar de sofrer, violência e ódio puro

Mãe Natureza e Pai Celestial só observando

 

Nosso arbítrio é nossa lei contra o lixo

Sujeira são cavacos da forja do ser

Poluímos a Terra com largo capricho

Nossas almas se depuram no próprio crescer

Quinto Zili

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s