Última

Quando se espera

Na fila da vez

E a providência opera

A demora tem seus porquês

 

Quem chega primeiro

Tem sua razão

Tanto quanto o derradeiro

Que aguarda na última posição

 

Segundo nosso Mestre na bondade

O último será o primeiro

E o menor será o maior em verdade

Lições de humildade e amor verdadeiro

 

1305

Carta

Deixei a carta

Na cômoda

A despedida

Incômoda

 

Era um adeus

Sem volta

Sem nunca mais

Minha revolta

 

Foi difícil entender

Depois de muito sofrer

O que se deu após

Quanto tempo, que fiquei a sós

 

Uma vida não cabe numa carta

Nem despedidas

Extremas medidas

Para que errado se parta

 

Maior erro de alguém

Contra a própria vida atentar

É duro e só se percebe no além

Nada muda, morrer do corpo não vai aliviar

 

1126

Cedo

Acordado

Pronto, de pé

Rosto lavado

Não volto à ré

 

Novo dia

A vida já acordou

Isso me alivia

A morte não me levou

 

Não que eu dela tenha medo…

No fundo muito a respeito

Tenho medo só de dor no peito

Caso esse venha a ser o meu enredo

 

Hoje acordei ainda mais cedo

Gosto muito de minha vida

Realmente não tenho medo

Acredito em Deus, em Sua misericórdia sentida

 

1106

 

Tinta fresca

Aquela casinha

Bonitinha

Da vielinha

Pequenininha

 

Acabaram de pintar

De reformar

Nova gente vai a ocupar

Novos donos a usar

 

Tinta fresca, o aviso

Cuidado

Mas nada foi feito de improviso

Projeto esmerado

 

Minha alma também precisa

Reforma e completa pintura

A condição em que está sinaliza

Talvez até mexer na estrutura

 

Tinta fresca, no coração

Sincera reforma concluída

Sob nova direção

Minh’alma reerguida

 

1100

 

Mundo

O quanto conhecemos

O quanto saibamos

Por mais que imaginemos

Por mais que queiramos

 

O que nos é dado saber

Não só para nos entreter

Pois se há um infinito ao olhar o céu

Não há imaginação a desvendar esse véu

 

Há um infinito a se descobrir

Há vários mundos a se procurar

Não parece só um universo a existir

As muitas moradas do Pai a se habitar

 

Incontestável nossa pequenez

Se a Terra é um grão de poeira nas galáxias

O que cada ser de nós será por sua vez

Nossas relativas importâncias parecem falácias

 

Só há uma explicação para tudo isso

Um Deus único que rege tudo por amor

Vivemos ainda na ignorância em rebuliço

Cada um em seu mundo e com sua dor

 

1093

Medos

Temos nossos medos

Sim, são demasiados

Nos escorrem pelos dedos

Ficamos apavorados

 

Alguns nem se justificam

Outros nos mortificam

Até os sem causa aparente

Surgem de forma eloquente

 

Vem do inconsciente

Temos traumas dormentes

Freud ajudou destrinchando a mente

E há medos na alma muito potentes

 

Sempre existe uma causa raiz

É lei maior já há tanto explicada

Medos consomem o tempo e tem força motriz

Muitos vem de mais de uma vida passada

 

Só temos um exemplo de alma sem medos

A do filho de Deus Pai de toda luz

Nos ensinou tudo sem guardar segredos

Amor, perdão e caridade do nosso Irmão Jesus

 

1090

Erros

São ruins e indigestos

Do próximo e os nossos

Como atos desonestos

Nos traem os passos

 

Voluntários ou não

Se repetem e são muitos

Estão sempre em nosso porão

Erros medidos ou fortuitos

 

Que saibamos reconhecer

Quando um deles acontecer

O melhor é se arrepender

Com todos eles se aprender

1295