Dinheiro

Esse papel colorido e pintado

Que manda no mundo que habitamos

Com rostos e bichos impressos em cada lado

No dólar até inscrito, que em Deus confiamos

 

Quanto mais o temos

Mais o ter o queremos

Quem nem um pouco o possui

Lamenta que Deus o exclui

 

O dinheiro não é mais que um símbolo

Mas remunera o justo trabalho

Se muito fácil no entanto ele vem

Geralmente se vai pelo mesmo atalho

 

Ele não é do mal

Nem tampouco do bem

É como usar o sal

O abuso jamais convém

 

Dinheiro não tem moral

Mas não é só culpa dele próprio

A riqueza é de um poder fatal

Sem equilíbrio ela se torna o ópio

 

Que com o dinheiro não mais briguemos

E nem por ele, ainda menos

Talvez um dia sem ele viveremos

Mas hoje ainda é a moeda de troca que temos

Quinto Zili

954