Arte

Arte

Um pincel na mão

Uma talhadeira

Uma ideia em execução

Arte se tornando inteira

 

Uma poesia de toque

Uma canção melodiosa

O esculpir sem retoque

Mesmo a arte religiosa

 

A alma transbordando

Dobrando a fronteira

Rompendo, ultrapassando

Sentidos em fogueira

 

Liberdade à arte

Comunhão espiritual

Todo mal à parte

Do veio do bem descomunal

 

Ousar-se pintar o sete

Quando Deus nos tem compaixão

O feio na arte não se repete

Pequeno registro da má inspiração

 

Pintura maior, o infinito do céu

Onde os outros mundos viram estrelas

Arte suprema por Deus o pincel

Beleza sem fim, de podermos vê-las

Quinto Zili

856

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s