Terras

Chão de pisar

Por onde ando

Terra de plantar

Colheitando

 

Ciclo de vida

Plantar, colher

Terra servida

Nos dá de comer

 

Terra não é propriedade

Deus não nomeou tabelião

Nada nosso, nem metade

Documentos não vão no caixão

 

Toda terra é de Deus

Natureza é dádiva maior

Retiras dela o sustento dos teus

Tuas cinzas a adubarão melhor

 

Destruir o orbe como o homem faz

Esquecendo de quem é a real propriedade

Talvez um dia seja capaz

Compreender seu papel aqui, pura necessidade

Quinto Zili

278

Restrições, 282

Nos modificam

Alteram hábitos

Nos retificam

Mudam hálitos

 

Se queres dar valor

Privas o uso de uma mão

Ao voltares no pleno labor

É comum externares gratidão

 

Sim é assim mesmo

Perdes um órgão do corpo são

Nunca mais ages a esmo

Notas os diferentes, não mais os fita em vão

 

Restrições são caroços na fruta doce

É esmola do universo para tu, pedinte

Luz que falta na caverna sem posse

Cego no circo, só como ouvinte

 

Se te faltas, apuras a percepção

Humildade a te recolocar no eixo

A inteligência a explorar intuição

És filho de Deus tanto como o freixo

Quinto Zili

Teto, 290

Relento

Sozinho

Ao vento

 

Entristecido

Esquecido

Desmerecido

 

Acolher este ser

Com ternura de filho

É seu irmão, seu dever

Apenas perdeu seu trilho

 

Um teto é tudo

Para quem não tem nada

Tua casa o deixou mudo

Observa a necessidade velada

 

Agradeças tu pela casa, teu teto

Nunca te faltou nada, nem abrigo

Divides o que podes com afeto

Deus nunca te pediu nada amigo

Quinto Zili

Umbral, 150

Umbral

Jesus nos inspire, guie, ilumine e proteja!

 

Calvário, expurgo, libertação

Tormenta, expiação e paga

Sofrer de homens, mulheres, crianças

Idosos esquecidos, aleijados, doentes

Universo em mutação e redenção

 

Notícias e aspectos da humanidade

Pensamentos em desalinho

Torpor e sono

 

Beleza morta

Discurso oco

Declarações espúrias

 

Não há rima neste contexto

Não há sinal de união

O umbral é aqui mesmo

O céu é tela pintada da imaginação

                                                                      Deus tenha piedade de nós

Quinto Zili

Doce, 624

Doce

Como a mão de uma mãe

Sua voz e seu colo

Como bendito fosse

Aquele seu olhar doce

 

Carinho e compreensão

De sobra, de montão

Dedicação e desprender

Seu abraço querido do acolher

 

A mim e a todos nós

Sente-se falta delas

Singela, doce mãe e sua voz

Tudo nos representam, que belas

 

Até seu grito doce era

Quem não levou um relho da fera

Que tudo fazia pela sua cria

Até mesmo o que não queria

 

É doce como a natureza

Sensata e paciente

Onipresente

Nos escuta os sentimentos e a tristeza

 

Minha e tua doce mãe

Nossas doces candeias

Nos deram a luz

São a mão em nossa cabeça como Jesus

Quinto Zili

Riscos, 242

Riscos

O risco de vida que leva à morte é mais vivo e presente do que percebe a mente no ser.

Morte como passagem, toda a vida no risco de viver.

Se morrer é todo dia um pouco, viver também é o risco de deixar de ser.

Quando a vida é só um risco, a morte não é um traço. Se a vida é só um traço o risco de morte acaba em laço.

Traçar a vida sem risco sem rabiscar a morte.

Quando correr o risco pode ser mais fácil que traçar a vida sem risco sendo forte.

A linha da vida é melhor do que o risco da morte. No traço sem risco falta no ser o norte.

Alinhar a vida sem pensar no risco da morte e traçar no pensamento que o risco de vida é grande comparado com a linha da sorte.

“O traçado da vida é o risco de viver, alinhando o traço do ser sem medo de morrer.“

Quinto Zili

Cansaço, 425

Cansaço

 Por que ele bate tão forte na gente

Às vezes é difícil entender como pode

Tanta madorra

Tanto bode

 

Por principio, se você está em forma

Deveria ter bastante pique

No entanto o que se sente

O corpo apaga sem nenhum clique

 

Excessos provocam cansaço

Falta de atividades também

O corpo bem condicionado

É o que em geral faz  bem

 

Para assim poder ser

É preciso ter vontade

Por que então padecer

Basta a ti mesmo, ter caridade

 

Ajuda teu corpo com mais carinho

Melhor sem vaidade

Pensa que ele mesmo nada resolve sozinho

Cansaço é para quem perdeu a vontade

Quinto Zili