Calma

Quando tudo para
Se tudo para
Porque tudo para
Então calma
 
Os dias continuam
Com vinte quatro horas 
As noites permanecem escuras
Tenhamos calma
 
Sobra tempo na verdade
O mesmo que antes faltava
Onde está a pressa da humanidade
Por isso, calma
 
Tudo desacelerou em realidade
E a natureza manteve seu curso normal
Talvez agora quebrou-se a ansiedade
Ajamos com calma
 
Qual será o retorno ao normal
Do ritmo alucinante do corpo e da alma
Mas a natureza não mudará e continuará igual
Precisaremos aprender com ela, pensar com calma



1208