Faz sentido

Porque estamos assim

Tudo parecendo o fim

O mundo quase parando

Muita gente morrendo

 

Porque tudo isso agora acontece

Por mais que se rogue em prece

A vida para muitos perdendo o sentido

O mundo em momento perdido e sofrido

 

Haveremos de entender

As prerrogativas divinas

Nos caberá compreender

Porque nascendo novas rotinas

 

Uma verdadeira guinada

Retomada para a real jornada

Talvez uma última oportunidade

De se resolver nossa humanidade

 

Deus não impõe e nem quer a morte

Nem a vida é uma questão de sorte

Faz sentido o que está acontecendo

Um vírus; o Pai nos arrebanhando

Quinto Zili

1238

Aperto no coração

Dessa vez ele bateu forte

Veio no coletivo

Nem azar nem sorte

Para todos e pouco seletivo

 

Aperto no meu coração

No teu; nos nossos

Sem sofrimento vão

Pelo mundo rastro de destroços

 

Milhões de doentes

Distantes de seus parentes

Óbitos às centenas de milhares

Cenário que pasma os olhares

 

Aperto no coração

Tristeza e calamidade

Renasce a solidariedade

Homem na Terra em provação

Quinto Zili

1224

Mãos

Que dão equilíbrio

Dirigem os braços

Tateiam um livro

Nos abraços, os laços

 

Mexem em tudo

Fuçam, cutucam, espalham

Deslizam sobre tudo

Mãos soberanas que falham

 

Cumprimentam ou desprezam

Quando frias incomodam

Quentes inflamam

Juntas punem ou aprovam

 

Os aleijados podem não tê-las

Ou só não é possível vê-las

Deus nos cria espíritos perfectíveis

Nossos corpos, veredas susceptíveis

 

Mãos fazem e desfazem

Constroem

Destroem

No bem ou no mal se comprazem

 

Mãos refletem a alma

Fazem o que são comandadas

As de Jesus só expressavam calma

As nossas ainda precisam ser educadas

Quinto Zili

1084